Denuncie

Abertas as inscrições para o Programa Jovem Senador

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Share/Bookmark

Os estudantes de Escolas do Sistema Estadual de Ensino já podem fazer a inscrição para o Programa Projeto Jovem Senador 2016, 9º Concurso de Redação do Senado Federal com o tema ‘Esporte: educação e inclusão’, por meio do site https://www12.senado.leg.br/jovemsenador/inicio, até o dia 29 de julho.

O Programa Jovem Senador é uma iniciativa da Secretaria de Relações Públicas e da Secretaria-Geral da Mesa do Senado Federal, em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e das Secretarias de Educação dos estados e do Distrito Federal.

O objetivo é proporcionar aos estudantes conhecimento acerca da estrutura e do funcionamento do Poder Legislativo brasileiro, bem como estimular um relacionamento permanente dos jovens cidadãos com o Senado Federal.

Podem participar do programa alunos regularmente matriculados no ensino médio das escolas públicas estaduais e do Distrito Federal, com idade até 19 anos, completos até o dia 23 de setembro de 2016. As escolas da rede devem promover um concurso interno de redação.

Os textos serão analisados por uma comissão formada por especialistas da equipe técnica da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). A comissão seleciona as três melhores redações que serão encaminhadas para a comissão julgadora em Brasília. Na etapa nacional, uma comissão julgadora é formada para selecionar a melhor redação de cada estado.

Os autores das 27 melhores redações do país são automaticamente selecionados para vivenciar, em Brasília, o processo de discussão e elaboração das leis do país, simulando a atuação dos senadores da República. Outros prêmios também estão previstos para alunos e escolas.

O Maranhão no Jovem Senador

No ano passado, o Maranhão teve uma excelente participação no Programa Jovem Senador, com Cindyneia Ramos Cantanhêde, na época estudante do 3º ano do C.E. Liceu Maranhense. Ela, além de representar o estado, foi eleita a presidente da mesa diretora e teve o projeto de lei aprovado.

A estudante que, em seguida, representou o Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU), onde vivenciou as simulações de situações de grande porte de competência da ONU, manda uma orientação para os estudantes da rede pública. “Eu gostaria muito que, através das experiências que eu tive, outros alunos possam se sentir motivados a oportunizar isso. Vim de uma situação social, financeira e acadêmica, que muitos deles vieram. Então, se eu alcancei essas coisas, por que vocês não alcançariam?”, enfatiza
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

0 comentários :