Mearim Motos

BOMBA: Crise conjugal pode levar Cunha a derrubar governo Temer e metade do Congresso, CONFIRA!

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Share/Bookmark


Segundo uma fonte bem informada de Brasília, o deputado Eduardo Cunha teria dado um último aviso sobre denúncias que seriam verdadeiras bombas contra o presidente em exercício Michel Temer e parte do Congresso Nacional. Cunha estaria se sentindo muito incomodado por conta das pressões familiares que vem sofrendo da esposa e filhas.

As mesmas informações dão conta de que o deputado afastado estaria exigindo apoio para permanecer na Câmara e continuar presidindo aquela casa, em reconhecimento, pelo o que fez, no chamado “ pacto” para afastar a Presidenta Dilma Rousseff, como foi externado na conversa de Romero Jucá com o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado.

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), teria um verdadeiro banco de dados, que poderia ser usado para derrubar o governo Temer e metade do Congresso Nacional.


Cunha teria afirmado que cai, “porém levará muitos políticos com ele”, que querem passar por honestos, mas que são verdadeiros usurpadores do dinheiro público.

O problema se agravou ainda mais, depois que a sua mulher passou a ser investigada pela força tarefa da Operação Lava Jato e que está sendo acusada pelo juiz Moro de comprar vestidos e sapatos luxuosos com o dinheiro de corrupção da Petrobrás, agindo com “dolo”, caracterizando o crime.

A própria mulher de Cunha e a filha, revoltadas, teriam aconselhado o mesmo a denunciar a todos, pois se lembram, de quando eles prometeram ajudá- lo no Conselho de Ética e no seu retorno a presidência da Casa, com a garantia inclusive do atual governo, o que acabou não se confirmando.

Até terça-feira (14), uma bomba pode explodir segundo as mesmas fontes e deixar o governo Temer insustentável, inclusive atingindo parte da Câmara e Senado.

A mulher de Cunha teria dito: ” Se você não abrir o jogo, eu irei dizer na justiça o que eu sei”.

Click Política: Matéria do Jornalista Gil Silva

0 comentários :

Postar um comentário