Mearim Motos

Edivaldo Holanda Júnior (PDT) é reeleito prefeito de São Luís.

domingo, 30 de outubro de 2016

Share/Bookmark

O empresário Edivaldo Holanda Júnior (PDT) foi reeleito prefeito de São Luís (MA) no segundo turno, neste domingo (30). Ele concorreu ao cargo com o deputado estadual Eduardo Braide (PMN).

Com 100% das urnas apuradas, Edivaldo teve 285.242 votos (53,83%), contra 243.591 votos (46,17%) de seu adversário. 

Edivaldo de Holanda Braga Júnior tem 38 anos, é bacharel em direito e empresário. Iniciou sua carreira na política quando era estudante de direito. Foi líder estudantil da juventude do PSDB. Ainda como militante estudantil, em 2002, Edivaldo declarou o apoio nas campanhas do ex-governador Jackson Lago (PDT), morto em 2011, e do ex-presidente Lula (PT). 


Em 2004, foi eleito vereador pela primeira vez em São Luís e conseguiu se reeleger no mandato seguinte. Em 2010, foi eleito deputado federal com 104.015 votos, sendo 70 mil votos somente em São Luís. 

Em 2012, nas eleições municipais, conseguiu eleger-se prefeito de São Luís no segundo turno e tornou-se o prefeito mais jovem a ocupar o cargo. Naquele pleito, ele disputou o cargo com mais sete candidatos e obteve 36,44% dos votos válidos. No segundo turno, derrotou o candidato à reeleição João Castelo (PSDB) ao obter 56,06% dos votos válidos. 

Durante a campanha do segundo turno, Edivaldo Júnior evitou o embate direto com seu adversário Eduardo Braide para não manchar sua imagem e ser reeleito. Houve troca de farpas sobre supostas irregularidades em órgãos públicos. Além disso, tanto Holanda quanto Braide se acusaram de receber apoio da família Sarney, hoje rejeitada por parte da população de São Luís. 

No primeiro turno, Holanda polarizou a disputa pela Prefeitura de São Luís com o deputado estadual Wellington do Curso (PP), com quem chegou a ficar tecnicamente empatado nas pesquisas. Mas a eleição mostrou outro resultado: Braide aparecia em 4º lugar nas pesquisas e saiu dos 5% das intenções de voto para 21,34% dos votos válidos obtidos nas urnas, enquanto Holanda conseguiu 45,66%. 

A coligação de Holanda "Pra Seguir em Frente" reúne doze partidos (PDT / PTB / PRB / PSC / PR / DEM / PROS / PC do B / PTC / PSL / PEN / PT). Já o PMN de Eduardo Braide não fez coligação com nenhum partido. Os dois candidatos tiveram cinco minutos no programa eleitoral da TV. 

Holanda foi o candidato com mais tinha dinheiro em caixa: R$ 1.313.300. Desse total, a campanha o contratou R$ 1.189.418,74 e sua maior despesa foi com contrato de produção de programas de rádio, televisão ou vídeo, no valor de R$ 295 mil. 

A campanha de Braide foi feita com menos recursos. Ele recebeu R$ 96 mil em doações e contratou R$ 290.829,37 - desse valor já foram pagos R$ 32.219,70. O maior gasto dele foi de R$ 135.510,00 com a impressão de material de publicidade. Os dados são de 20 de outubro. 

Holanda vai governar uma cidade com 1,04 milhão de habitantes. Com um PIB de R$ 23 bilhões (segundo os dados mais recentes do IBGE, de 2014), São Luís tem índice de mortalidade infantil de 17,12 por mil nascidos vivos (a média do Brasil é de 12,89 por mil) dados do IBGE de 2014) e taxa de analfabetismo de 5,92% (no Brasil, a taxa é de 11,82%) 

A capital maranhense tem 67,1 homicídios por arma de fogo para cada cem mil habitantes, segundo o Mapa da Violência 2016 (é o 3º pior índice entre as capitais brasileiras - o Brasil tem 30,3 homicídios por arma de fogo a cada 100 mil habitantes) e 29,11% de domicílios com renda per capita mensal até metade do salário mínimo, dados do IBGE de 2010. 

Aliny Gama/UOL

0 comentários :

Postar um comentário