Mearim Motos

GIlson Vieira está indicado a presidente da Câmara em Esperantinópolis

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Share/Bookmark
Resultado de imagem para gilson vieira
O vereador reeleito está atualmente cotado para ser o próximo presidente da casa a partir de janeiro de 2017.


O grupo político do prefeito eleito Aluizinho do Posto conseguiu eleger 6 dos 11 vereadores em Esperantinópolis, o que lhes dá o poder de decidirem qual vereador (a) será Presidente da Câmara Municipal no biênio 2017-18.

Eleita na estréia em 2016, Hudivane do Sinaldo era a primeira indicada pelo grupo do futuro prefeito ao cargo, mas ela teria recusado o convite. Sendo assim, o grupo de Aluizinho resolveu indicar o vereador Gilson Vieira, que deve ser o próximo Presidente da Casa.

4 comentários :

  1. Anônimo disse... :

    Gibson Vieira, Presidente da Câmara de vereadores em 2016 e 2017 com o apoio do nosso prefeito aluisinho do posto.
    vai ser um bom presidente.

  1. Anônimo disse... :

    Gibson Vieira, Presidente da Câmara de vereadores em 2016 e 2017 com o apoio do nosso prefeito aluisinho do posto.
    vai ser um bom presidente.

  1. Anônimo disse... :

    Este sim vai dá um jeito nos vereadores viciados. Aguardem que a taca vai comer. Melhor opção para mudar a câmara. Aguenta cambada. O chicote está chegando

  1. Anônimo disse... :

    Esse negócio de chicote não funciona em uma casa legislativa, o parlamentar tem que ser um sujeito que fale como a própria palavra diz "parlar" (falar, conversar) - se o futuro presidente quiser ser respeitado e realmente ser eleito terá que afiar o seu latim e conversar muito com os seus pares - se eleito presidente será por dois anos e com inicio em 1 de janeiro de 17 até 31 janeiro de 18. Para que o legislativo seja independente e armônico - não deve haver ingerência do executivo na escolha do presidente da casa. Quando isso ocorre, só quem perde é a população, pois assim o legislativo passa a ser uma casa de fantoches e com isso perde sua essência, que é a de legislar e fiscalizar o poder executivo. Estamos de olho!

Postar um comentário