Denuncie

O simbolismo do LISO nessas eleições

segunda-feira, 10 de outubro de 2016
Compartilhe esta Notícia

Resultado de imagem para homem sem dinheiro

“E não vos conformeis com este mundo, mas vos transformeis pela RENOVAÇÃO da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Romanos 12:2

Sei que podem me rotular de herege. Porém, não consigo conceber a eleição de Antônio França em Pedreiras e o resultado eleitoral em panorama nacional, como pelo entendimento expresso por Paulo em Romanos 12.2.

O Apóstolo Paulo é o maior exemplo na história da humanidade de processo de conversão. Temos outros, como Santo Agostinho, Tomás de Aquino etc. Mas conversão significa mudança de rota ou rumo. E nisso a transformação de Saulo em Paulo não tem comparação histórica mundial. Nem na história de Pedreiras há o arremedo de algo como a eleição do LISO. E esse fenômeno não é somente pedreirense. Senão vejamos:


A maior metrópole brasileira, terceira maior do mundo, São Paulo, elegeu surpreendentemente o quarto colocado nas pesquisas em intenção de votos até as vésperas da eleição, já no primeiro turno, sem direito ao segundo, o engomadinho apolítico João Dória Júnior. A cidade maravilhosa escolheu um LISO desconhecido com apenas 11 segundos de tempo na propaganda eleitoral para concorrer no segundo turno com o semideus Marcelo Crivella. Uma cidade de Santa Catarina elegeu um mero carteiro, candidato derrotado de menos de 100 votos para vereador nas duas últimas eleições, contra o todo poderoso prefeito atual com a máquina nas mãos. No Maranhão, o antigo Encruzo elegeu o aloprado Indalércio contra os todo-poderosos Curiós mandonistas na cidade e região. Santo Antônio dos Lopes confirmou o previsto com a decisão pelo LISO Bigu. Capinzal do Norte o também previsível André Portela. O capo Ricardo Murad perdeu em seus principais redutos, especialmente em seu berço Coroatá. Na Princesa do Sertão, Caxias, não foi diferente, saiu derrotado o poderoso Presidente da Assembléia Legislativa do Estado. E pasmem! Imperatriz deixou de ser anti-Sarney e o governador Flávio Dino não fez vitoriosa a metade dos candidatos que apoiou.


A mensagem do povo está clara: mesmo em alguns casos de resultado controverso, a preferência é pela renovação da classe política. Por isso Pedreiras elegeu Antônio França.


Lembro-me muito bem que quando lançamos seu nome, os emplumados da política e da high society local riam e o rotulavam de “mané”; até o apelidaram de “Sassá Mutema” pelo seu jeito acaboclado e diziam que seu projeto era loucura, pois não se ganha eleição em Pedreiras sem dinheiro. 


Confirmavam o que no fundo queríamos: apresentar a Pedreiras um projeto político totalmente novo, sem rótulos e sem compromisso ou máculas com o passado político tradicional e de fato “louco” no sentido de contrariar a mentalidade política convencional vigente. França se idealizou assim. Nós que o concebemos desde o início queríamos mesmo que ele não mudasse! Era exatamente esse o propósito: O NOVO!

Há menos de 01 ano, um famoso blogueiro maranhense, sendo indiferente a França em suas matérias, instado a reconhecê-lo e citá-lo como pré-candidato a prefeito, perguntou boquiaberto: “quem é este vereador mesmo no jogo do bicho?”. O líder de intenções de votos na pesquisa eleitoral para prefeito de Pedreiras, ex-prefeito Lenoílson Passos, quando foi à mídia dizer-se impedido de concorrer e apresentar a esposa como candidata, referiu-se ao atual prefeito eleito, somente provocado, esquecendo seu nome, chamando-o de “aquele menino”. A mídia local o descriminava e chamou para entrevistar até o candidato em último lugar na preferência do eleitorado pedreirense com apenas 595; mas não deu espaço ao liso França, que saiu vitorioso nas urnas. A burguesia da cidade torcia-lhe o nariz, mas o povão entendeu a sua mensagem e abraçou o seu projeto e hoje França é consagrado popularmente a maior liderança política regional do Médio Mearim. Sim! Porque destronou o papagaio deste cargo, pois nas eleições passadas, há apenas 04 anos, Louro era Deputado Estadual e fez “barba, cabelo e bigode” nas eleições: elegeu a consorte da época vice-prefeita de Pedreiras, um dos filhos vice-prefeito de Trizidela do Vale, Totonho Chicote prefeito e sagrou mais dois filhos vereadores. Nesta eleição atual a filha terminou em terceira colocação e nem seu filho reelegeu-se vereador. Raimundo Louro foi o maior derrotado das eleições municipais em 2016 em Pedreiras. França ainda botou no chinelo “o santo do pau-oco” Lenoílson Passos, que era o preferido, deixando sua esposa em humilhante quarta colocação e ainda derrotou o candidato do governador Flávio Dino e do onipotente Secretário de Estado Simplício Araújo com a esmagadora maioria de 1549 votos de diferença!


Essas vitórias o fazem mais do que prefeito de Pedreiras. Fazem dele a maior liderança politica regional atual.

A eleição de França é resultado de coragem e fé. Subestimaram, desdenharam e menosprezaram os poderosos locais não somente a habilidade política do grande líder Antônio França, mas, principalmente, ignoraram o sentimento popular que exalava nas ruas: MUDANÇA!


O povo está cansado da mesmice de dinheiro representar poder político e condição social de pobreza ser considerada improvável e derrotada. E o LISO percebeu isso muito cedo e maestramente capitalizou tal sentimento para si como ator principal desse cenário de basta do mesmo sempre e renovação já!

O povo quis o LISO não por enganação, mas, simbolicamente, como grito de libertação!


Allan Roberto Costa Silva, ex-Vereador-Presidente da Câmara Municipal de Pedreiras, membro da Academia Pedreirense de Letras-APL e da Associação de Poetas e Escritores de Pedreiras–APOESP. Email: arcs.rob@hotmail.com
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

2 comentários :

  1. Anônimo disse... :

    Dr. Alan, você fez um retrato da atual política nas três esferas de governo, focando exatamente, no reflexo das suas mazelas. O povo, graças a Deus, começa a enxergar a necessidade de fazer mudanças na política partidária, por não acreditar mais nestes representantes sem repredentatividade popular, eleitos a custas escusas.
    Meus parabéns, que Deus o abençoe e o conserve sempre na posição de cidadão comprometido com o bem estar do Pedreirense.

  1. Anônimo disse... :

    essa historia de liso era só balela... todos os opositores que ganharam as eleições em varias cidade desse estado corrompido,pegaram dinheiro emprestado e vão se afundar num poço de onde jamais saíram e a conta quem paga são os cofres da Prefeituras que já estão endividas antes mesmo dos novos eleitos assumirem.
    O dinheiro rolou solto nos últimos três dias que antecederam as eleições e também no dia 20 de outubro.
    NADA DE LISO! TINHAM DINHEIRO E MUITO MESMO.