Mearim Motos

Prefeita de Guimarães é presa pela Polícia Civil

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Share/Bookmark
unnamed-2



A Polícia Civil do Maranhão, através da Superintendência de Combate a Corrupção (SECCOR), prendeu, nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (20), a prefeita da cidade de Guimarães-MA, Nilce de Jesus Farias Ribeiro, sua Filha Carliane de Jesus Faria Ribeiro (Secretária de Finanças do município), Railson de Assis Pereira Sodré (Pregoeiro do município, genro da prefeita), Douglas Pereira Ribeiro (Empresário contratante da cidade de Guimarães), Francivaldo Martins Piedade, vulgo Buiú (ex-presidente da Comissão de Licitação do Município).

Além dessas prisões, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na residência da prefeita Nilce Farias, na Lotérica de Guimarães, que é de propriedade da família da prefeita, e nas demais residências das pessoas presas, além do cumprimento de dois Mandados de Condução Coercitiva.

Segundo o Delegado Ricardo Moura, chefe do 2º DEP. da SECCOR, as prisões foram realizadas, em cumprimento aos Mandados de Prisão, Busca e Apreensão, expedidos pela 2ª Câmara do Tribunal de Justiça, por crimes contra a Administração Pública na cidade de Guimarães-MA.

O delegado falou que a SECCOR, através do 2º Departamento de Combate a Corrupção, vinha, desde o início desse ano, investigando fraudes no processo licitatório e execução de contratos no município, tendo como foco o ano de 2013, em contratos que apresentam irregularidades, somando a quantia de 3 milhões de reais.

Disse que as investigações dão conta de que houve direcionamento dos gestores às empresas contratadas, uso de documentos falsos nos processos licitatórios, superfaturamento nos valores pagos às empresas contratadas, repasse de 120 mil reais de uma empresa pra cada gestor, de forma direta em suas contas bancárias e também através de uma casa lotérica de propriedade da prefeita.

O advogado Paulo Humberto Freire Castelo Branco, falou a nossa reportagem que a prisão da sua constituinte, a prefeita Nilce Farias, foi feita de forma exagerada e sem necessidade, até porque os fatos estão sendo apurados há um bom tempo e dizem respeito ao primeiro ano do mandato da prefeita. Disse que já existe uma Ação Civil Pública na cidade de Guimarães, onde a prefeita já apresentou a sua defesa, prestando esclarecimentos dos fatos ocorridos. Portanto sua prisão é desnecessária.

“Vivemos em um estado policialesco, onde se prende primeiro, para depois investigar”, disse o advogado inconformado com a prisão da prefeita.

Após serem interrogados pelo delegado Ricardo Moura, chefe do 2º Departamento de Combate a corrupção da SECCOR, a prefeita e a sua filha Carliane de Jesus, foram encaminhadas para o presídio feminino, e os demais presos foram encaminhados ao Centro de Triagem em Pedrinhas.

0 comentários :

Postar um comentário