Mearim Motos

Matéria enviada ao blog pelo um leitor: A SAGA DE UM EX-PREFEITO

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Share/Bookmark
Antes mesmo de terminar o meu mandato que foi apenas de 04 (quatro) anos já estava recebendo diligências de órgãos Estaduais e Federais que celebramos convênios. Passados 02 (dois) anos e 04 (quatro) meses comecei a sofrer as graves conseqüências de não ter seguido as boas orientações que me foram dadas. Veja:













Fui no escritório do contador, ele saiu pela porta lateral. Fui na casa dele, ele não me atendeu. Fui de novo, mandou dizer que estava viajando;

Fui no escritório do advogado não passei da recepção. Fui de novo, passei três horas e ele não apareceu;

Fui no escritório do licitador, ele não me atendeu. Fui a segunda vez, me atendeu, mas disse que não tinha nada da minha época como Prefeito no escritório dele;

Fui na casa do ex-secretário de administração, me falaram que ele tinha mudado para Pedreiras, peguei o carro e fui até lá, 04 (quatro) horas de viagem para ir e 04 (quatro) horas para voltar, ao chegar a mulher dele me ameaçou se eu não saísse de lá;

Fui na casa do ex-secretário de fazenda, me informaram que ele não mora mais lá, está rico, casou de novo e mora em uma cidade da região Tocantina;

Meu Deus, a quem posso recorrer em busca dos documentos que comprovariam a regularidade das obras realizados dos convênios firmados?

A lição que estou aprendendo é que a gente só vale quando é o nosso retrato que está pendurado na parede. Vejo agora as diligências se amontoando, sem condições de responde-las.

Esta é apenas o início da saga de um ex-Prefeito da baixada maranhense que teria a eleição garantida em 2016 se tivesse tido o cuidado de ter guardado a documentação da minha gestão.

VOCÊ QUER FICAR COMO EU? 





1 comentários :

  1. Anônimo disse... :

    Saga é? Quando um simples eleitor quer ver o prefeito de uma cidadezinha ele corre muito mais que isso e mesmo assim não encontra nada. Por quê depois de eleitos não querem saber do povo.

Postar um comentário