Denuncie

Justiça revoga prisões de blogueiros presos pela Polícia Federal no MA

quarta-feira, 22 de março de 2017

Share/Bookmark
Blogueiros estavam presos desde a terça-feira (21) em São Luís.
Eles são suspeitos de extorquir empresários e servidores públicos. 

Vídeo                     Todo conteúdo do G1-MA 

                                                      
 O juiz José Magno Linhares Moraes, titular da 2ª Vara da Justiça Federal no Maranhão, revogou, na noite de terça-feira (21), as prisões temporárias dos blogueiros Luis Assis Cardoso Silva de Almeida, Luis Pablo Conceição Almeida e Hilton Ferreira Neto. Eles são suspeitos de extorquir empresários e servidores públicos. Segundo os investigadores, o grupo conseguia informações sigilosas sobre operações policiais e cobrava para não divulgá-las na mídia local.

Os blogueiros foram presos na manhã de terça-feira (21) durante a operação "Turing" que investiga o vazamento de informações sigilosas sobre operações policiais. Segundo a Polícia Federal (PF), eles cobravam de R$ 1,5 mil a R$ 10 mil para não divulgar informações. Além deles, também foi preso o agente da PF Danilo dos Santos Silva que exerceu o cargo de Secretário Adjunto da Administração, Logística e Inovação Penitenciária no governo do Maranhão, mas que foi exonerado no dia 10 de março. Ele segue preso.

Vídeo 


Segundo o delegado da Polícia Federal, Max Eduardo Alves Ribeiro, os blogueiros foram "interrogados e reinquiridos, tendo prestado esclarecimentos amplos, verossímeis e suficientes a respeito dos fatos sob investigação”, o que acabou inviabilizando a permanência deles na prisão.

Investigação

A investigação, iniciada em 2014, revelou que o policial federal Danilo dos Santos Silva, que continua preso, revelava antecipadamente fatos sob sigilo de Justiça a blogueiros. Estes, por sua vez, ameaçavam funcionários públicos e empresários, e pediam valores em troca da não divulgação na mídia local dos fatos descobertos em desfavor deles.

De acordo com a polícia, os investigados aproveitavam também a oportunidade para fugirem ou destruírem provas. Em troca, o servidor público conseguia publicações na imprensa em seu favor, permitindo sua inserção em cargos de confiança do Estado.

A PF apura ainda possíveis frustrações do caráter competitivo de licitações do sistema prisional, bem como eventuais desvios na execução de verbas públicas.

Outro lado

O advogado Deivid Teixeira Costa, que representa os blogueiros Luís Cardoso e Neto Ferreira, disse que só irá se pronunciar depois de ter acesso aos autos da investigação. O advogado de Danilo dos Santos Silva disse que, por enquanto, não vai comentar o caso.

Luís Pablo Conceição Almeida disse em nota que foi tudo esclarecido na PF e que "por essa razão os responsáveis pela operação solicitaram a revogação da prisão e o editor do blog foi liberado".

O G1 não conseguiu contato com a defesa dos outros investigados.

Operação Turing

A operação que foi deflagrada na terça-feira, em São Luís, desarticulou uma organização criminosa composta por servidores públicos e particulares que causavam problemas às investigações da PF no Maranhão.

Cerca de 80 policiais federais cumpriram 23 mandados judiciais, sendo que quatro foram de prisão temporária, quatro de condução coercitiva e 15 de busca e apreensão, em residências e locais de trabalho dos investigados.
Coletiva Polícia Federal no Maranhão (Foto: Biné Morais/ O Estado do Maranhão)
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

0 comentários :