Denuncie

Com nomeações, o Maranhão tem o maior efetivo policial da história. Veja os números.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Share/Bookmark



A Polícia Militar do Maranhão (PMMA) alcança uma marca histórica e, pela primeira vez em 180 anos de existência, ultrapassa a marca de 10 mil policiais.


O Maranhão passa por um contínuo processo de grandes investimentos na área da segurança pública e, como parte deste progresso, o governador Flávio Dino assinou atos de nomeação de novos 1.196 policiais, de 27 bombeiros e anunciou, na manhã desta segunda-feira (3), em solenidade realizada no Palácio dos Leões, novo concurso para a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.


“É um esforço muito grande e quero dizer à população que esse trabalho continua”, disse o governador que, desde o início de 2015, já incorporou 2500 novos policiais, resultando no maior contingente da história da PMMA.




Com a incorporação dos novos servidores, a Polícia Militar do Maranhão (PMMA) alcança uma marca histórica e, pela primeira vez em 180 anos de existência, ultrapassa a marca de 10 mil policiais.

Na página do governador Flávio Dino no Facebook: "Temos hoje o maior número de policiais militares e civis da história do Maranhão: mais de 12.000. E faremos concursos."


Segundo o governador, os concursos públicos para a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros deverão ocorrer ainda em 2017 e em 2018.
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

3 comentários :

  1. Anônimo disse... :

    Cuidado blogueiro, cuidado com as mentiras desse comunista.

  1. Anônimo disse... :

    Amigo Carlos Barroso corre uma fofoca aqui em São Roberto que o ex prefeito teve problema pra prestar conta no tce porque um secretário dele não assinou a prestação de contas. Tem como vc investigar isso?

  1. Anônimo disse... :

    Taí uma boa que esse governador tá fazendo. Precisamos muito de mais policiais. Eu mesmo depois do que aconteceu no Espírito Santo aprendi a dar muito mais valor a polícia.

Postar um comentário