Denuncie

Traição é sempre uma questão de escolha

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Share/Bookmark



Esperantinópolis-MA, 8 de maio de 2017 – A infidelidade conjugal é mais comum do que se imagina, embora ainda seja um tabu e um assunto nada agradável para quem já passou por essa experiência ou até mesmo para pessoas que temem passar por isso. A pesquisa Mosaico 2.0, feita no Brasil em 2016, revelou que 50% dos homens e 30% das mulheres admitem terem sido infiéis em seus relacionamentos amorosos. 

Quanto às razões para a infidelidade, inúmeros estudos ao redor do mundo já analisaram os motivos pelos quais homens e mulheres traem. Entretanto, o fato é que trair é sempre uma questão de escolha e de valores. “Há pessoas que podem trair mesma que sejam felizes em seus casamentos. E há pessoas que mesmo se sentindo infelizes, nunca irão fazê-lo”, afirma Denise Miranda de Figueiredo, terapeuta de casais e cofundadora do Instituto do Casal.

Afinal, o que é infidelidade?

“Há varias concepções para o que seja infidelidade que variam de acordo com a cultura ou regras conjugais pré-estabelecidas. Mas, na nossa cultura ocidental tendemos a significar a infidelidade como a violação de regras e limites acordados previamente em um relacionamento, podendo significar a ruptura de qualquer compromisso que tenhamos assumido livremente e que, por qualquer circunstância, foi quebrado”, explica Denise.

Para Marina Simas de Lima, psicóloga e especialista em terapia de casal, a traição é complexa e envolve diversos fatores. “A infidelidade pode se expressar de formas diferentes. “Trair não significa apenas manter uma relação sexual com outra pessoa que não o (a) nosso (a) parceiro (a). Estabelecer um vínculo emocional já pode ser considerado como uma traição para alguns casais, explica Marina.

Homens ainda traem mais que as mulheres?

A traição masculina ainda é mais frequente segundo as psicólogas. Entretanto, hoje a propensão feminina para a infidelidade é maior do que há alguns anos. “Mulheres e homens são muito parecidos, o que difere são as razões que levam a procurarem casos extraconjugais. Em geral, os homens têm a tendência de trair ao longo da vida. Já as mulheres tendem a trair depois que os filhos crescem, um pouco mais tardiamente. Mas isso não é uma regra, embora seja mais comum”, explica Marina.

Traição: sintoma de um casamento ruim?

Não há como negar que um casamento insatisfatório pode motivar a traição. “A falta de comunicação, atenção, afeto e sexo são fatores de risco para um caso extraconjugal. A monotonia, a rotina, o excesso de dedicação ao trabalho ou aos filhos podem minar o desejo sexual e afetar a conexão entre o casal. Por isso, sempre falamos da importância de investir na relação, de se dedicar, de encontrar tempo para conversar, fazer atividades juntos, namorar, etc.”, explicam as psicólogas.

É possível ser feliz depois de uma traição?

“Quando a traição acontece, ela é só um dos sintomas que indicam que é preciso repensar essa relação. Embora cada casal irá responder de forma diferente, não há uma fórmula mágica para resolver essa questão. Em alguns casos, a traição pode significar o fim da relação. Em outros, o casal poderá vivenciar a crise como uma oportunidade de mudança e renovação de suas necessidades”, explica Marina.

“Muitas vezes este casal precisará buscar ajuda de um terapeuta de casal para reescrever sua história, ajudar a ressignificar a infidelidade, mapear as necessidades atuais que não estão sendo preenchidas dentro do casamento e estabelecer como seguirão daqui para frente. Em nossa experiência clínica de mais de 20 anos, podemos afirmar que a maioria dos casais que vivencia uma traição e consegue ressignificá-la, olhando para ela como uma oportunidade de crescimento e mudança, consegue permanecer junto e redesenhar o casamento”, concluem Denise e Marina.



Agencia Health    
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

6 comentários :

  1. Anônimo disse... :

    Esperantinopolis Eita cidade que tem fama de mulher chifreira

  1. Anônimo disse... :

    É a cidade que mais tem corno no médio Mearim só perde pro poçao

  1. Anônimo disse... :

    acredito que o homem trai sim, pois seu instinto animal, o homem quando tem oportunidade ele trai somente pra se satisfazer, a mulher trai quando algo lhe atrai, so que quase tudo lhe atrai, ou melhor a mulher trai sempre.

  1. Anônimo disse... :

    Não há como negar que um casamento insatisfatório pode motivar a traição. “A falta de comunicação, atenção, afeto e sexo são fatores de risco para um caso extraconjugal. E isso pode ser a causa determinante por haver tantos casos de traição em Esperantinopolis.

  1. Anônimo disse... :

    Será onde está o erro? Homens que são os tais que deixam as mulheres em casa e vão farrear querem o quê? Chifres bem feito casou assume tua família se não chifre neles e aí em Esperan.tem uma corja de cabrinha que merecem é chifre.

  1. Anônimo disse... :

    mulher só trai quando o homen não a satisfaz, quer só se satisfazer. e o lado da mulher ele não ver, mulher gosta de carinho nun é um animal. Depois acha ruin ser corno.