Denuncie

Esperantinópolis: Audiência Pública debate venda de bebidas alcoólicas para menores e suas implicações

terça-feira, 13 de junho de 2017

Share/Bookmark

Hoje, segunda-feira (12), a Promotoria de Justiça de Esperantinópolis, os Conselhos Tutelares de Esperantinópolis, São Roberto e São Raimundo do Doca Bezerra, a Defensoria Pública, a Polícia Civil, a Polícia Militar e o Poder Judiciário realizaram uma Audiência Pública para discutir a Lei que proíbe a venda de bebidas alcoólicas para crianças a adolescentes (Lei 8.069/1990).

O Evento contou com a presença de donos de bares, restaurantes, espaços de festas; membros do Conselhos Tutelares; do defensor público municipal, Mário Sérgio Santos; do subtenente José Antônio; do Delegado de Policia Civil, Dr. Diego Maciel; Promotor de Justiça, Dr. Xilon de Sousa Júnior, titular da Promotoria de Esperantinópolis; da Juiza de Direito da Comarca de Esperantinópolis, Dra. Cristina Leal Meireles; e da sociedade civil.

Dra. Cristina disse que conta com a parceria dos proprietários de bares e afins para o controle de menores que por ventura queiram comprar bebidas alcoólicas em seus estabelecimentos e que a mesma será intolerante, e que não hesitará em mandar prender quem descumprir a lei. Ela ainda respondeu a perguntas e tirou dúvidas dos presentes sobre o que diz a (Lei 8.069/1990).

Dr. Diego Maciel acrescentou que os menores entre 12 e 17 anos de idade podem ser responsabilizados criminalmente por seus atos, até sofrer a máxima medida socioeducativa de Internação em São Luís. E lembrou que vários menores de Esperantinópolis que praticaram infrações graves (principalmente roubo) já foram internados, mediante representação do Ministério Público seguida da determinação do Judiciário. Coisa que nunca tinha acontecido na região desta cidade.

No final foi distribuída entre os presentes, uma recomendação do Promotor de Justiça Xilon de Sousa Júnior sobre o que fazer diante de uma situação de descumprimento dessa lei.


Prevenção - De acordo com o vereador Chiquinho Boa Vontade (PR), a audiência pública “foi muito positiva, pois as autoridades esclareceram a população acerca de suas atribuições e incumbências legais, explicaram sobre seus respectivos papeis no tocante à prevenção da venda de bebida alcoólica e apuração das infrações às normas de proteção, como prever a ECA”, pontuou.


 
 
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

12 comentários :

  1. Anônimo disse... :

    Parabens ao poder judiciário a promotoria de justiça os conselheiros tutelares de esperantinopolis de são roberto e são raimundo do doca bezerra a defensoria pública e as policias civil e militar pela iniciativa de combater o fornecimento de bebidas alcoólicas a crianças e adolescentes, isso mostra que a nossas autoridades se preocupam com a sociedade!

  1. Anônimo disse... :

    O culpado deveria ser os pais desses menores,como é que ele deixam seus filhos sair pra rua i ficar a madrugada adentro,a quem pega a culpa são os comerciantes,todo comerciante tem endereço proprio,falta posição PARA os pais..

  1. Anônimo disse... :

    Vamos ver se terá fiscalização.
    Os menores querem beber e os dono de bares querem vender. E nem sempre são os menores que compram as bebidas.

  1. Anônimo disse... :

    E dizer pro blogueiro que o policial militar José Antônio,agora é segundo tenente e não subtenente. Cabra macho.

  1. Anônimo disse... :

    Tanta coisa pra esse promotor e pra essa juíza fazer e ficam inventando evento pra aparecer em blog...

  1. Anônimo disse... :

    AH TÁ

  1. Anônimo disse... :

    ja devia ter feito isso amais tempo

  1. Anônimo disse... :

    Não só a bebida alcoólica, também maconha, cocaina, crak e o
    "inofensivo" cigarro. Parabéns munícipes e autoridades.

  1. Anônimo disse... :

    Combate ao tráfico de drogas ilícitas, NADA! ZERO. A nossa cidade está contaminada pelo crack.
    Urgência, no combate às drogas, maçonaria, crack, cocaina e outras merdas maléficas.

  1. Anônimo disse... :

    Obs: no comentário acima onde o anônimo solicita combate às drogas ilícitas, e relaciona: maconha, crack, cocaina e outras merdas, ocorreu um erro no auto do teclado do celular e apareceu a palavra maçonaria, portanto, um erro provocado pelo teclado auto do celular, onde a intenção era escrever a palavra MACONHA

  1. Anônimo disse... :

    Na lista das drogas ilícitas, leia- se: MACONHA e não maçonaria, erro grosseiro, por conta do automático do celular.

  1. Anônimo disse... :

    Enquanto isso as questões voltadas aos excedentes do concurso continuam paradas
    Ninguém toma uma providência mais séria

Postar um comentário