Denuncie

INÉDITO: Casamento em hospital abre cerimônia comunitária em Santa Inês

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Share/Bookmark
A juíza Kariny Reis foi até um hospital celebrar o casamento de um casal com noiva hospitalizada.


O casamento comunitário da comarca de Santa Inês, realizado nesta quinta-feira (16), começou de maneira inusitada. A juíza Kariny Reis Bogéa Santos, titular da 3ª vara de Santa Inês e coordenadora da solenidade, foi até um hospital da cidade para casar os noivos Marcos e Adriana, ela hospitalizada devido a um acidente de moto às vésperas da cerimônia. “O casamento comunitário é um momento de celebração do amor, por isso nos deslocamos até o hospital para fazer valer esse ato tão esperado”, ressaltou a magistrada.

De volta ao Ginásio Municipal a magistrada deu início à solenidade que contou a participação de 371 casais, e com a presença do criador do projeto Casamentos Comunitários da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ-MA), desembargador Jorge Rachid, que na oportunidade representou a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Anildes Chaves Cruz.

Os juízes Denise Milhomem, Denise Torres, e Alessandro Figueiredo, respectivamente da 1ª vara, 4ª vara, e juizado especial da comarca de Santa Inês; Felipe Soares Damous, titular da vara única de Pio XII; Thadeu de Melo Alves, da vara única de Pindaré-Mirim; Leoneide Amorim, 2ª vara de Zé Doca; e Lucimary dos Santos, do 6º juizado cível da Capital, foram os concelebrantes da solenidade.

A cerimônia foi iniciada pelos noivos especiais. Raimundo Ribeiro (79 anos) e Gabriela Carvalho (73 anos) representaram o casal mais idoso da festa, e foram casados pela juíza Kariny Reis. Já Rogério Silva (20 anos) e Sara Gonçalves (17 anos) formavam o casal mais novo, unidos pelo juiz Alessandro Figueiredo.

O casal com maior tempo de convivência em união estável foi Raimundo Nonato e Eva Silva, com mais de 40 anos juntos. A juíza Denise Milhomem oficializou o enlace dos nubentes.

Durante a abertura, a juíza Kariny Reis ressaltou aos noivos presentes as obrigações advindas com o matrimônio, e a igualdade de direitos e deveres dos cônjuges. “Em especial, ressalto o dever de respeito e consideração mútuos”, frisou.

A magistrada desejou, também, sucesso e felicidade aos casais “que juntos os senhores e senhoras somem forças para construir o futuro juntos, e que a alegria de hoje se estenda por muitos anos na união que ora celebramos”, finalizou a magistrada da 3ª vara de Santa Inês.

O desembargador Jorge Rachid ressaltou a importância do projeto para os noivos que casavam naquele momento, e para os mais de 110 mil unidos em todo o Estado. “Existe uma lenda: quem casa no casamento comunitário não descasa, por isso, todos viverão eternamente juntos, é o meu desejo”, afirmou parabenizando os nubentes.

BELA VISTA – Na última terça, dia 14, a juíza Kariny Reis presidiu uma cerimônia de casamento comunitário com 100 casais do município de Bela Vista (termo judiciário de Santa Inês). Noivos, familiares e convidados lotaram o Ginásio de Esportes da cidade.


PROJETO – Instituído em 1998, pela Corregedoria Geral de Justiça do Maranhão, na gestão do desembargador Jorge Rachid, o “Casamentos Comunitários” é um projeto de cidadania, inclusão e justiça social. Em 2013, na gestão do desembargador Cleones Cunha, o projeto foi reformulado pelo Provimento nº 10/2013, que autorizou a abertura, pelos cartórios, de um livro específico para registro de atos necessários à realização dos “Casamentos Comunitários”.



ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

0 comentários :