Denuncie

Motoristas e pedestres reclamam das péssimas condições de rodovia no MA

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017
Compartilhe esta Notícia

Motoristas se arriscam ao atravessar em cima de duas barras de ferro colocadas sobre o igarapé. (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Rodovia estadual apresenta problemas graves de infraestrutura, com buracos em diversos pontos, trechos sem asfalto e uma das pontes que interliga dois municípios está interditada.

G1MA

MA-119 que liga os municípios de Alto Alegre do Pindaré e Santa Luzia e fica as margens da BR-222 no Valé do Pindaré, enfrenta graves problemas de infraestrutura. São 55 km que ligam as duas cidades e a rodovia estadual apresenta buracos em diversos pontos, há trechos sem asfalto e uma das pontes está interditada.


Segundo moradores, há cerca de dois anos, uma das cabeceiras da ponte cedeu. Para não interromper o tráfico por completo foi construído um desvio que até serviu durante o período da estiagem, mas com o início das chuvas a situação deve se agravar já que o igarapé que passa pela região está enchendo e a obra está longe de ser concluída. Além de estar em péssimas condições uma outra estrada que dá acesso a Alto Alegre do Pindaré aumenta a viagem em quase mais de 100 km para quem sai Santa Luzia.

Apenas veículos pequenos e motocicletas conseguem passar com muita dificuldade pelo local. Para atravessar a ponte duas barras de ferro foram colocadas e alguns motoristas se arriscam e atravessam o local. Os motoristas alegam que antes haviam tábuas de madeira que facilitavam a travessia, mas elas foram retiradas após um acidente envolvendo um caminhão. Os carros que não possuem a distância dos pneus em relação as barras de ferro acabam ficando pelo meio do caminho.

Os pedestres que viajam pelos municípios no Maranhão por meio dos táxis-lotação são obrigados a atravessar a pé e esperar um veículo do outro lado da ponte para poder seguir viagem. Quem trabalha com vendas e transporte de cargas reclama da dificuldade que enfrentam para fazer suas entregas e realizar as vendas em outros municípios do e“Nosso trabalho para, a gente tem necessidade de passar aqui e não pode passar. Então a gente tem vários prejuízos em termos da nossa venda já que é uma mercadoria perecível e não pode demorar com a mercadoria no carro e a gente tem vários prejuízos e a população está sofrendo com isso”, conta o vendedor Alan Morais.
Um desvio foi construído para não interromper por completo o tráfico de carros. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

5 comentários :

  1. Anônimo disse... :

    O asfalto do povoado Palmeiral vai sair quando heim responde aí galera kkk

  1. Anônimo disse... :

    Quando Raimundo louro estiver em vovovido amigo kkkk kkkk não poque nunca fei nada por pedreiras

  1. Anônimo disse... :

    Qdo o povo palmeiral aprender votar

  1. Anônimo disse... :

    Acho que não é preciso é tão longe Carlos pra mostrar as decadência do Maranhão, mostra mesmo as estradas dá qui uma vergonha um ano do novo gestor e nem sequer colocou uma pissara!o inverno só tá começando e as estradas já estão quase intrafegável imagina quando o inverno arrocha .vergonha para o nosso município !!!

  1. Anônimo disse... :

    Quando o teu prefeito parar de pagar o salários dos concursados parcelados
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk