Denuncie

Jefferson Portela determina exoneração de responsáveis por documento ilegal e sem conhecimento do comando da PM

sábado, 21 de abril de 2018
Compartilhe esta Notícia

Resultado de imagem para Jefferson Portela

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão determinou a abertura imediata de apuração sobre um documento emitido sem o conhecimento e a autorização do Comando da Instituição Policial Militar. A nota tratava de suposta determinação a Unidades do Interior sobre identificação de lideranças políticas.

“É um erro gravíssimo. Eu determinei a imediata exoneração dos responsáveis por essa nota. Não tem como permanecer na direção de um controle de processo eleitoral quem emite uma nota dessa”, diz o secretário da Segurança Pública, Jefferson Portela.

“A exoneração é de um, dois ou quantos forem. A nota contraria as regras da democracia”, acrescenta Portela. De acordo com ele, “isso foi comunicado sem passar ao comando geral, o que não pode. Nós somos uma corporação que tem disciplina e hierarquia.”

O comandante geral da PM, Jorge Luongo, diz que o procedimento de apuração já foi instaurado: “Nós fomos pegos de surpresa com essa documentação indevida e não autorizada. É um absurdo, uma nota ilegal que não foi emanada pelo comando da instituição. De pronto, a gente repudia esse levantamento”.

“Determinamos de imediato a abertura de um procedimento apuratório para atribuir a responsabilidade a quem errou, a quem tomou essa iniciativa”, acrescenta Luongo.

“Nossa PM não age dessa forma, nós queríamos tão somente levantar informações para iniciar o processo de planejamento [de segurança] para a eleição de 2018. E alguém avançou nessa questão de forma ilegal, absurda e arbitrária”, diz o comandante da PM.

Nota oficial

Em comunicado oficial na noite de quinta-feira (19), o comando da Polícia já havia classificado a nota de “equívoco grave e sem precedentes”.

Veja a íntegra da nota:

“A Polícia Militar do Maranhão vem a público esclarecer que o documento que circula nas redes sociais onde supostamente se determina às Unidades do Interior que identifiquem lideranças antagônicas ao Governo Local e Estadual é um equívoco grave e sem precedentes, não autorizado pelo Comando da Instituição Policial Militar, que na sua gênese procurava tão somente catalogar dados informativos e estatísticos que subsidiassem um banco de dados para a elaboração do planejamento do policiamento das eleições 2018.

Informa que logo que este equívoco foi identificado, tomou medidas imediatas para corrigir tal erro e tornar sem efeito tais medidas, assim como instaurou um procedimento de apuração legal para as devidas providências que o caso requer.

Coronel PM Jorge Luongo – Comandante geral da Polícia Militar do Maranhão”
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

7 comentários :

  1. ANONIMO disse... :

    parabens ao comandante da PM

  1. Anônimo disse... :

    O Brasil tá cheio de magistrados corruptos

  1. Anônimo disse... :

    O judiciário brasileiro é podre tem muitos juízes corruptos que não sofrem nenhuma punição pelos seus atos ilícitos chega de impunidade

  1. Anônimo disse... :

    O judiciário brasileiro é podre tem muitos juízes corruptos que não sofrem nenhuma punição pelos seus atos ilícitos chega de impunidade

  1. Anônimo disse... :

    Esperantinopolis já teve dois juízes corruptos Dra Florisa e Sebastião bonfim um deles elegeu o vereador Cirilo com apenas 48 votos e o outro elegeu chico jovita o prefeito dos maxixes então não coloquem nenhuma causa contra o prefeito nessa instância as coisas por aqui continuam do mesmo jeito

  1. Anônimo disse... :

    Cidade essa sem jeito heim Esperantinopolis vai entrar de vez pra história dos políticos canalhas também afff

  1. Anônimo disse... :

    É CLARO QUE DEPOIS DISSO O SR SECRETÁRIO NÃO PODERIA TER TOMADO OUTRA DECISÃO, HAJA VISTA, FICOU EXPOSTO PELA IMPRENSA. NO FUNDO, NO FUNDO, SE FOSSE POR ELE ISSO SERIA MANTIDO...